Moda vitoriana tardia das mulheres de 1890

A moda feminina na década de 1890 é caracterizada por linhas longas e elegantes, golas altas e o surgimento de roupas esportivas. Foi uma época de grandes reformas de vestuário conduzidas pela invenção da bicicleta de segurança, que permitia às mulheres a oportunidade de andar de bicicleta com mais conforto e, portanto, criavam a necessidade de roupas apropriadas.

Reforma do vestido vitoriana
Reforma vitoriana que inclui vários reformadores que propuseram, projetaram e usaram roupas consideradas mais práticas e confortáveis ​​do que as modas da época. O movimento emergiu na era progressista junto com apelos por temperança, educação das mulheres, sufrágio e pureza moral. A reforma do vestuário exigia a emancipação dos “ditames da moda”, expressava o desejo de “cobrir os membros e o torso de forma adequada” e promoveria “roupas racionais”. O movimento teve seu maior sucesso na reforma das roupas íntimas femininas, que poderiam ser modificadas sem expor o usuário à ridicularização social. Reformadores de vestuário também foram influentes em persuadir as mulheres a adotar roupas simplificadas para atividades esportivas, como andar de bicicleta ou nadar. Alguns proponentes do movimento estabeleceram salões de reforma de vestidos, ou fachadas de lojas, onde as mulheres podiam comprar padrões de costura para as novas roupas ou comprá-las diretamente.

Belle époque
A Europa tem anos de excesso (1890-1914); isso se torna la belle époque (a bela era). É a época do beau monde. Eles são anos despreocupados e há um otimismo ensolarado, riqueza e decadência. As pessoas ricas ganham muito em um curto período de tempo através da revolução industrial e se retiram para o campo para festas suntuosas e jantares exclusivos. Espera-se que uma dama da sociedade se vista várias vezes ao dia, desde uma riqueza sóbria ou um vestido ambulante até um impressionante traje de noite. Neste tempo, muitas casas de moda em Paris são fundadas. A corte britânica está cheia de luxo graças à colônia indiana.

Em 1890, a cintura da mulher foi apertada com um espartilho curto e um modelo de ampulheta foi criado. A saia é em forma de sino e as mangas em forma de balão são usadas em altura. Em 1895 aparece uma saia solta com blusa de corte alto ou jaqueta com mangas de cabeça. A partir de 1900, as mulheres usam um longo “espartilho de saúde”, que forneceu uma linha S. As costelas não são mais esmagadas, mas o esqueleto é distorcido. Algumas mulheres usam roupas de cuidados com a saúde: vestidos disformes em estilo de bolsa sem espartilho.

Moda feminina
Os estilos de roupas de moda feminina lançaram algumas das extravagâncias das décadas anteriores, mas o espartilho continuou sem mitigação, ou mesmo aumentou ligeiramente em severidade. No início da década de 1890, os vestidos consistiam em um corpete apertado, com a saia reunida na cintura e caindo mais naturalmente sobre os quadris e roupas íntimas do que nos anos anteriores.

Em meados da década de 1890, foram lançadas mangas curtas, que cresciam em tamanho a cada ano até desaparecerem por volta de 1906. Durante o mesmo período de meados da década de 1890, as saias assumiram uma silhueta de uma linha que era quase parecida com um sino. O final da década de 1890 retornou às mangas mais apertadas, muitas vezes com pequenas baforadas ou babados no ombro, mas encaixados no pulso. Saias assumiram uma forma de trompete, ajustando-se mais de perto ao quadril e queimando logo acima do joelho. Os espartilhos da década de 1890 ajudaram a definir a figura da ampulheta como imortalizada pelo artista Charles Dana Gibson. No final da década de 1890, o espartilho alongou-se, dando às mulheres uma leve silhueta em S que seria popular na era eduardiana.

O chapéu é a linha de frente adornada com penas ou fitas.
O casaco é usado por muito tempo, cruzado com uma fileira dupla de botões em uma jaqueta ajustada com jaqueta com mangas inchadas na parte superior e apertada por luvas longas na parte inferior.
O cetim muitas vezes decorado com veludo e lantejoulas estão a caminho.
O corpete é recolhido no busto ou com um plastron e as mangas são inchadas.
O colar de pulseira e veludo ou fitas sortidas são os acessórios essenciais; colares desse tipo são chamados de gargantilha.
Diante do boom da bicicleta, aparecem outros elementos do traje: a calça curta e os joelhos, é usada com leggings ou meias e um corpete com gola e mangas bufantes. É possível adicionar uma saia curta na calça ou até mesmo uma saia. O conjunto com uma jaqueta larga flutuante de lapela usada com ou sem uma gravata fofa que já antecipa o alfaiate.

Saias queimadas, corpetes de jaqueta.

1890
1891
1895

1895

1897

Vestir
Em 1890, a crinolina e o alvoroço foram totalmente abandonados, e saias saiam naturalmente da minúscula cintura do usuário. Ele evoluiu para uma forma de sino, e foi feito para se encaixar mais apertado ao redor da área do quadril. Os decotes eram altos, enquanto as mangas dos corpetes inicialmente atingiam o máximo dos ombros, mas aumentaram de tamanho durante 1894. Embora as mangas grandes exigissem almofadas para fixá-las no lugar, elas se estreitaram no final da década. As mulheres adotaram, assim, o estilo da jaqueta sob medida, que melhorou sua postura e confiança, refletindo os padrões de libertação feminina precoce.

Roupas esportivas e modas sob medida
Mudar as atitudes sobre atividades aceitáveis ​​para as mulheres também tornou o sportswear popular para as mulheres, com exemplos notáveis ​​como o vestido de ciclismo e o vestido de tênis.

Roupas descontraídas e personalizadas, adaptadas do tema anterior de alfaiataria masculina e simplicidade de forma, eram usadas para atividades ao ar livre e viagens. A camisa, um traje com um corpete ou cintura feito sob medida como a camisa de um homem com gola alta, foi adotada para a moda informal e se tornou o uniforme das mulheres trabalhadoras. Ternos de passeio apresentavam saias na altura do tornozelo com jaquetas combinando. A noção de “vestimenta racional” para a saúde da mulher foi um tema amplamente discutido em 1891, que levou ao desenvolvimento de roupas esportivas. Isso incluía saias amplas com uma blusa com cinto para hóquei. Além disso, o ciclismo tornou-se muito popular e levou ao desenvolvimento de “roupas de ciclismo”, que eram saias mais curtas ou “bloomers”, que eram roupas de estilo turco. Na década de 1890, as mulheres ciclistas cada vez mais usavam flores em público e na companhia de homens e outras mulheres. Bloomers parece ter sido mais comumente usado em Paris do que na Inglaterra ou nos Estados Unidos e se tornou bastante popular e elegante. Nos Estados Unidos, os bloomers eram mais destinados ao exercício do que à moda. A ascensão dos esportes colegiais de mulheres americanas na década de 1890 criou a necessidade de um movimento mais desimpedido do que as saias de exercícios permitiriam. No final da década, a maioria das faculdades que admitiam mulheres tinha equipes femininas de basquete, todas vestidas com roupas de gala. Em todos os campi da nação, os bloomers folgados foram emparelhados com blusas para criar os primeiros uniformes de ginástica das mulheres.

A margarida chuvosa era um estilo de caminhada ou saia esportiva introduzida durante essa década, supostamente batizada com o nome de Daisy Miller, mas também nomeada por sua praticidade em tempo úmido, já que as bainhas mais curtas não absorviam poças de água. Eles eram particularmente úteis para ciclismo, caminhadas ou atividades esportivas, já que as hastes mais curtas tinham menor probabilidade de serem presas nos mecanismos de bicicleta ou sob os pés, e permitiam movimentos mais livres.

O traje de banho também foi desenvolvido, geralmente feito de lã azul-marinho com uma longa túnica sobre calcinhas cheias.

Vestidos da tarde, típicos da época, tinham pescoços altos, cintura de vespa, mangas bufantes e saias em forma de sino. Os vestidos de noite tinham um decote quadrado, um corte de cintura de vespa e saias com longos trens.

Influência da vestimenta estética
A década de 1890, tanto na Europa quanto na América do Norte, viu a aceitação crescente de trajes artísticos ou estéticos como moda dominante influenciada pelas filosofias de John Ruskin e William Morris. Isso foi visto especialmente na adoção do vestido de chá não-escoriado para uso doméstico.Nos Estados Unidos durante esse período, Dress, a Jenness Miller Magazine (1887–1898), relatou que os vestidos de chá estavam sendo usados ​​fora de casa pela primeira vez em resorts de verão da moda.

Penteados e arnês
Os penteados no início da década eram simplesmente um remanescente dos estilos da década de 1880, que incluíam franja ondulada ou frisada na testa, bem como cabelo varrido até o topo da cabeça, mas depois de 1892, os penteados se tornaram cada vez mais influenciados pela Gibson Girl. . Em meados da década de 1890, o cabelo tornou-se mais solto e ondulado, e a franja desapareceu gradualmente da alta moda. No final da década, o cabelo era frequentemente usado em uma grande massa com um coque no topo da cabeça, um estilo que seria predominante durante a primeira década do século XX.

sapatos
Os sapatos dianteiros de aba alta com uma fivela grande tinham voltado na década de 1870 e foram novamente revividos na década de 1890. Esse estilo popular de sapato tinha alguns nomes como “Cromwell”, “Colonial” e “Molière”. Nessa época, materiais como camurça, couro, rendas e metal eram usados ​​para moldar o sapato e decorá-lo. para o mercado em 1890 e estava disponível em alguns tons pálidos.

Desgaste atlético
A mudança para a moda funcional também afetou o desgaste atlético das mulheres. As mulheres em Paris começaram a usar bloomers quando andavam de bicicleta já em 1893, enquanto na Inglaterra as armações inferiores das bicicletas acomodavam os vestidos que as mulheres continuavam a usar para andar de bicicleta. Vestidos compridos até o chão gradualmente deram lugar a faixas mais curtas e um estilo mais casual de roupas esportivas. Da mesma forma, os trajes de banho também ficaram mais curtos e menos cobertos – mais um exemplo do início de uma mudança no vestuário para uma maior liberdade e funcionalidade.

Galeria de estilo 1890–96

1 – 1890-92
2 – 1890-95
3 – 1892
4 – 1892–93
5 – 1893
6 – 1894
7 a 1895
8 a 1896
9 a 1896

1.Praskovia Tchaokovskaia usa um vestido de gola alta com mangas até o cotovelo inchado e um cinturão ou faixa de tecido, Rússia, 1890–1892.
Terno 2.Bathing, 1890-1895, forma náutica: cor da marinha e colar e luvas do marinheiro
3.Os vestidos da tarde de 1892 têm cintura baixa e decotes altos. As mangas têm uma cabeça de manga alta e recolhida e são montadas no antebraço. Saias são mais cheias nas costas do que na frente.
4.Os vestidos de noite de 1892 a 18 apresentam mangas curtas ou com cotovelo, estofados e ornamentos florais.
5.City ou traje de viagem tem mangas superiores completas e plenitude de volta na saia.
6.As roupas de passeio de 1894 mostram saias mais curtas e jaquetas combinando com mangas de perna de carneiro.
7.Punch Cartoon de 1895 mostra um terno de bicicleta na moda.
8.Natalie Barney em 1896
Publicidade 9.Charvet em 1896

Galeria de estilo de 1897 a 99

1 – 1897
2 – 1897
3 – 1897
4 – 1898
5 – 1898
6 – 1898
7 – 1898
8 – 1898
9 – 1898-1900
10 a 1899
11 a 1899
12 a 1899

1.Madame Faydou usa o cabelo em um nó em cima da cabeça. Seu vestido preto e o vestido cinza de sua filha (provavelmente roupas de luto) têm elegantes mangas de perna de carneiro, de 1897.
2. Catarina Vlasto usa um vestido branco com mangas até o cotovelo inchado e laços de fita. Seu cabelo é dividido no centro e colocado casualmente em suas têmporas, em 1897.
3.1897 placa de moda mostra uma forma idealizada da figura da moda. O casaco tem um fecho assimétrico e novos casquilhos de manga mais pequenos.
4. Trajes de banho de 1898 têm detalhes náuticos, como coleiras de marinheiro.
5. O vestido de 1898 mostra um sopro curto e largo no ombro sobre uma manga longa e justa.
6.Charvet corsage de 1898 mostra um corpete por Charvet. É uma blusa de cambraia rosa finamente trançada e com um babado em cascata branco, também de cambraia, no centro.
7.Shirt-cintura de Charvet em 1898 mostra uma cintura de camisa de Charvet. Tem um grupo de dobras para baixo de ambos os lados da frente e de trás dos ombros, e além disso tem duas dobras horizontais profundas na frente. Uma caixa larga no centro é delimitada por um pequeno babado preto, que também é levado ao redor do basco. As mangas são dobradas em grupos diagonais.
8.Hats da coleção de primavera de fabricantes
9. Vestido de baile (1898-1900) projetado por um dos melhores costureiros franceses durante a Belle Époque, Jacques Doucet, com características do movimento do vestido estético: “simplista no design, mas extravagante pela escolha dos materiais utilizados. A camada completa é reforçada pelas camadas sólidas de lamé e uma sensação de luxo é adicionada pelo laço oculto na barra. ”
10.1899 A placa de forma mostra a saia estreita e entalhada e o ombro mais natural do início do século XX (assim como os resultados do espartilho “S-bend”).
11.Tea vestido de 1899 mostra “Watteau back” e frutado trim.
12. Duas mulheres em vestidos de chá com cinturões tipo Watteau, com cinturas altas, 1899.

Moda Russa de 1890

1- 1890
2- 1890
3- 1894
4-1896
5- 1898

1. Filantropa Olga Sergeyevna Aleksandrova-Heinz, 1890
2. Marie-Clotilde-Elisabeth Louise de Riquet, comtesse de Mercy-Argenteau, 1890
3. Mulher napolitana, 1894
4.Retrato da Condessa Natalia Petrovna Golovina, 1896
5.retrato de Tevashova, 1898